PODER JUDICIÁRIO E MINISTÉRIO PÚBLICO PROMOVEM AUDIÊNCIA PÚBLICA PARA DISCUTIR SITUAÇÃO DA SAÚDE.

Melhorar os serviços de saúde pública em Guajará-Mirim e Nova Mamoré. Com esse objetivo foi realizado nesta terça-feira (26) no Fórum Nelson Hungria uma audiência para traçar novas estratégias.

O evento faz parte parte de uma proposta do Poder Judiciários e Ministério Público de Rondônia e contou com a participação de representantes das prefeituras e das secretarias de saúde de Guajará-Mirim e Nova Mamoré. Também estiveram presentes autoridades estaduais.

Ter uma saúde de melhor qualidade parece um sonho cada vez mais distante para os guajaramirenses. São constantes as reclamações de pacientes nas unidades de saúde, onde faltam estrutura, médicos, materiais de trabalho e até mesmo medicamentos essenciais. Fato comprovado por laudos feitos pelo Ministério Público no período de 2001 a 2015.

O Secretário Adjunto de Saúde do Estado, Luiz Maiorquin, fez uma revelação importante durante a audiência. Ele disse que Guajará-Mirim, proporcionalmente, é o município que mais recebe recursos na área de saúde, o que falta é planejamento.

Por outro lado, o município alega que gasta em média 600 mil reais por mês com atendimento de média e alta complexidade, que seriam de responsabilidade do Estado.

Mal crônico

O prefeito Dúlcio Mendes, durante a campanha eleitoral de 2012, garantiu que dinheiro tinha para proporcionar uma saúde de melhor qualidade aos guajaramirenses, o que faltava, segundo ele, era gestão dos recursos públicos. Mais de três anos se passaram da administração do atual prefeito e a situação tem ficado cada vez mais complicada na saúde.

Vale salientar, que o município conta com um Deputado Estadual, que é o Médico Neidson Soares, que garantiu lutar por uma saúde de qualidade, mas até agora a tão sonhada melhoria no setor de saúde de Guajará-Mirim ainda não saiu da dimensão das promessas.

Enquanto as melhorias não chegam, quem depende das unidades de saúde do município, tem que se contentar com a precariedade dos serviços oferecidos.

Fonte: Estação News.

Comentários no Facebook