GENERAL CRITICA FOLGA dos policiais do RIO de JANEIRO

GENERAL CRITICA FOLGA dos policiais 

Nessa terça-feira as redes sociais de militares no ESTADO DO RIO estão lotadas de críticas às declarações do GENERAL ETCHEGOYEN, ministro – chefe do Gabinete de Segurança Institucional.

O oficial general deu declarações no mínimo polêmicas em relação aos policiais militares do Rio de JANEIRO, que permanecem trabalhando ainda que o estado não lhes pague os salários em dia. Os policiais não receberam até hoje o décimo – terceiro de 2016 e já estão com a metade do décimo – terceiro de 2017, que deveria ser paga em julho, também atrasada.

Sobre o regime trabalhado pelos policiais militares do RIO de JANEIRO o general disse: “— Eu nunca tive um dia de folga depois de trabalhar 24 horas”. (FONTE O GLOBO)

UM OFICIAL da PM que mantém um BLOG diz que a policia militar mantém outro tipo de escala: “Salvo engano, a escala dos Policiais Militares que provocou o erro foi a escala 12 horas de serviço por 24 horas de folga mais 12 horas de serviço por 48 horas de folga.” (FONTE: Blog do CORONEL PAÚL)

Fogo AMIGO!

ETCHEGOYEN pode estar cometendo um grande erro ao criticar a tropa que atua ao lado de soldados das Forças Armadas num front perigosíssimo. As declarações são no mínimo polêmicas, na medida em que a carga horária dos policiais no RIO é bem acima da adotada para um trabalhador civil.

Nas redes sociais percebe-se que muitos policiais negam que tal escala realmente exista: “esse cara só pode estar de brincadeira , escala da PMERJ é 12×24/ 12×48 muitas vezes com extra na segunda folga.onde depois vc trabalha 3 dias seguidos . 24 x 72 deve ser a escala dele atrás dá mesa…”

Caso sujeito ao regime 24 x 72 o militar trabalha em média 180 horas mensais ou 45 horas semanais. Comparando-se esse regime com os dos trabalhadores civis – que trabalham no máximo 40 horas semanais – observa-se que o militar estadual ainda trabalharia mais e sujeito a situação obviamente muito mais tensa.

Um oficial da PM se limitou a dizer nas redes sociais: “esse FDP nunca foi policial...”

Revista Sociedade Militar

Comentários no Facebook