EXÉRCITO FAZ OPERAÇÃO “TRAÍRA” NA FRONTEIRA ENTRE RONDÔNIA E ACRE

O Exército Brasileiro deu início na segunda-feira (4) à Operação Traíra, que tem como objetivo combater os crimes nas regiões de fronteira com Bolívia, Peru e Colômbia, em Rondônia (RO) e também no Acre (AC).

De acordo com o Exército, aproximadamente dois mil militares estão participando da ação, que também conta com o apoio das Polícias Federal e Militar, Fundação Nacional do Índio (Funai) e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

A operação está sendo coordenada pelo Comando Militar da Amazônia (CMA), com participação efetiva do 61º Batalhão de Infantaria de Selva (61º BIS), de Cruzeiro do Sul (AC); 4º BIS, de Rio Branco; e 17ª Brigada de Porto Velho. Militares bolivianos e peruanos também foram convidados e estão atuando como observadores nas regiões fronteiriças.

Em entrevista ao G1, o tenente coronel Halley Dantas, atual comandante do 6º BIS, de Guajará-Mirim (RO), explicou que o Batalhão não foi convocado para atuar na Operação Traíra, mas que as ações de monitoramento na fronteira com a Bolívia são rotineiras e buscam inibir vários tipos de crimes.

“Nosso Batalhão não está envolvido diretamente, mas temos uma rotina de vigilância ostensiva e constante na nossa faixa. Na próxima semana faremos reconhecimento de fronteira até o Distrito de Surpresa, justamente para colaborar com as ações de fiscalização para combater os ilícitos transfronteiriços. Temos quase 1,2 mil quilômetros de fronteira com a Bolívia e patrulhamos diariamente e mensalmente com a cooperação de outros órgãos”, comentou o comandante.

Por medida de segurança, o Exército informou que não vai divulgar quando a Operação Traíra vai ser finalizada, mas que a ação deve durar vários dias para combater de forma eficaz o crime organizado e narcotráfico.

Fonte: G1/RO

Comentários no Facebook