Comandante do Exército prevê agravamento das dificuldades e reflexo negativo nos salários em 2017

"Nós aprendemos a lição. Estamos escaldados", diz o comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas
Comandante do Exército faz crítica pública e fala em crise ética
Em mensagem de final de ano, general Eduardo Villas Bôas diz que espera 2017 ainda pior, com impactos negativos nos salários dos militares.

Por: Gabriel Mascarenhas

Nem quem comanda a trincheira de Michel Temer anda satisfeito com a situação política-econômica do país.
Em sua mensagem de final de ano, o comandante-geral do Exército, general Eduardo Villas Bôas, não se segurou.
Antes de felicitar seus comandados, afirmou que o Brasil atravessa uma “persistente crise política, econômica e sobretudo ética”.
E para o comandante, dias piores virão.
“Vislumbro para o ano que se aproxima o agravamento das dificuldades que assolam o país, com reflexo negativo no nosso orçamento e nos nossos salários”.
Radar On-line (Veja)/montedo.com

Comentários no Facebook