‘Carona’ dos novos coronéis do QCO gera descontentamento entre os oficiais de AMAN

A chegada da Turma Maria Quitéria ao posto de coronel está gerando descontentamento entre oficiais do Exército oriundos da AMAN. Muitos integrantes da turma de 1992 do Quadro Complementar de Oficiais (QCO) foram promovidos em 30 de abril, após 25 anos de carreira, dando ‘carona’ em tenentes-coronéis combatentes formados no mesmo ano. Trata-se da primeira turma mista da antiga Escola de Administração do Exército, hoje Escola de Formação Complementar do Exército. Pela primeira vez, mulheres chegaram ao último posto do Quadro.
Ocorre que, ao final do curso de formação, enquanto seus colegas de AMAN eram declarados aspirantes, os concludentes do QCO eram promovidos a primeiro-tenente. Assim, mesmo com os interstícios do QCO, essa vantagem inicial na carreira refletiu-se agora na promoção a coronel.
Um tenente-coronel combatente não promovido afirma que “Levar ‘carona’ de QCO é uma inversão de valores. Um absurdo!”.
Com informações do BLOG DO MONTEDO

Comentários no Facebook